Busca rápida
Pesquisa geral Pesquisa universo clínico Pesquisa universo indústria
 

Search form

O que você está procurando

O que você está procurando ?
  • Nossos Produtos
  • Nossas soluções
O que você está procurando ?
1 Escolha uma
FRANQUIA
2 Escolha uma
APLICAÇÃO
3 Escolha um
PRODUTO

Gerenciamento da Sepse

Sepse

A sepse, uma inflamação sistêmica devido a uma infecção, pode levar a sepse grave e choque séptico. Estas condições graves incorrem em hospitalizações mais longas e altas taxas de morbidade e mortalidade. As últimas diretrizes da Sepsis Campaign (2012) fornecem estratégias muito claras para alcançar melhores resultados para os pacientes. Quando o tempo for crítico, você necessita de informações precisas, e rapidamente. A bioMérieux é um parceiro ao longo da via de administração da sepse, portanto, resultados rápidos e confiáveis para apoiar decisões clínicas para um melhor atendimento ao paciente.

Adicionar à seleção

Precisa de mais informações

Sepse: cada minuto conta

Trate a sepse precocemente– salve vidas

“O início rápido de intervenções simples, oportunas e rápidas, incluindo antibióticos por via intravenosa, podem reduzir o risco de morte para a metade. Pacientes com suspeita de sepse devem ser encaminhados imediatamente para uma instalação apropriada. O tratamento precoce da sepse é rentável e reduz o número de dias de internação e camas de terapia intensiva para os pacientes” 

-World Sepsis Day website

A sepse é um processo inflamatório complexo que é geralmente pouco reconhecida como uma das principais causas de morbidade e mortalidade em todo o mundo. No entanto, com 20 e 30 milhões de casos por ano em todo o mundo, a sepse provoca 1 morte a cada 3-4 segundos1. Ela é causada por uma resposta aguda imunitária do sistema imune do corpo a uma infecção grave. A sepse grave leva à disfunção de órgãos e se a hipotensão persistir, o corpo poderá entrar em choque séptico, uma condição2,10 muitas vezes fatal. Os efeitos a longo prazo para os sobreviventes de sepse incluem lesão permanente dos órgãos, bem como deficiência3,4 física e cognitiva.

Apesar dos avanços médicos, a sepse grave está aumentando rapidamente5,6,10. Junto com o aumento da incidência, há aumento dos custos: nos EUA, o custo do tratamento hospitalar aumentou 11,9% entre 1997 e 2008 (5); na Alemanha, foram relatados custos duplicados para o tratamento de um caso típico na última década 7.

A “hora dourada”

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado fazem uma diferença fundamental quando se trata de melhorar os resultados dos pacientes de sepse. De fato, as possibilidades de sobrevivência diminuem drasticamente se o início do tratamento for retardado. Se um paciente recebe tratamento antimicrobiano na primeira hora do diagnóstico precoce, as possibilidades de sobrevivência são quase de 80%; este cai para 7,6% por cada hora depois. No entanto, se um paciente inicialmente recebe tratamento antimicrobiano adequado, eles são cinco vezes menos propensos a sobrevida9.

 

Diretrizes atualizadas: protocolos para uma resposta eficiente

A Campanha de Sobrevivência da Sepse, uma colaboração conjunta da Sociedade de Medicina de Cuidados Críticos e da Sociedade Europeia de Medicina Intensiva, publicou recentemente, a terceira edição de suas diretrizes: Surviving Sepsis Campaign: Diretrizes Internacionais para o manejo da sepse grave e choque séptico: 201210. Com base em um amplo corpo de pesquisa, estas diretrizes fornecem recomendações chave para garantir o melhor dos resultados para o paciente.

As recomendações de Sobrevivência Sepse começam com a ressuscitação inicial e levar, através de 10 recomendações de cuidado e vigilância, juntamente com considerações especiais para pediatria10. O laboratório de microbiologia desempenha um papel vital em toda a via de administração da sepse, especialmente para algumas das recomendações mais importantes: a triagem de rotina do paciente, o diagnóstico e a terapia antimicrobiana.
 

 

Algumas recomendações chave de Sobrevivência Sepse (resumidas) *

  • Exámenes de rotina devem ser feitos a pacientes com risco de sepse (B.1.)
  • Debe Devem ser tomados pelo menos 2 conjuntos de culturas de sangue (dois frascos aeróbios e anaeróbios) antes de iniciar o tratamento antibiótico se não houver qualquer retraso significativo para começar de antimicrobianos (> 45 minutos) (C.1).
  • El inicio de O início da terapia antimicrobiana deve começar no termo de 1 hora do diagnóstico (D.1).
  • Eficacia del A eficácia do regime antimicrobiano deve ser reavaliada diariamente (D.2b.)
  • Os biomarcadores como a procalcitonina (PCT) deve ser usado para determinar se os antibióticos devem ser descontinuados em pacientes que estavam sépticos, mas depois não mostraram nenhuma evidência (D.3).
  • As terapias de combinação, inicialmente devem ser usadas para os pacientes graves ou de difícil tratamento ou pacientes infectados com bactérias multirresistentes a múltiplos fármacos (D.4a.)

*Diretrizes completas disponíveis em: http://www.sccm.org/Documents/SSC-Guidelines.pdf

 

Os médicos dependem de diagnósticos rápidos e confiáveis para a tomada de decisões clínicas em cada passo do caminho. Então, como podem os diagnósticos in vitro ajudá-lo a atingir esse desafio?

 

Manejo precoce do paciente com sepse

Sepsis : the first hour is crucial

Quando um paciente apresenta suspeita de sepse, culturas apropriadas (amostras de sangue ou amostras da área da infecção) devem ser obtidas dentro da primeira hora, antes de iniciar a terapia antimicrobiana. Os biomarcadores como a procalcitonina (PCT) também podem rapidamente (20 minutos) dar respostas para apoiar o diagnóstico ou prognóstico. Para iniciar a terapia adequada tão cedo quanto possível, é importante não apenas para identificar o patógeno, mas também o teste de resistência antimicrobiana. A efetividade do tratamento antibiótico deve ser monitorada continuamente. Finalmente, a vigilância epidemiológica e o perfil  antimicrobiano ajudam a determinar as políticas de epidemiologia e antimicrobianas do hospital local.

Na bioMérieux entendemos que cada um desses passos não é uma atividade isolada, mas sim um processo de cuidados continuados de atendimento, que envolve uma estreita colaboração entre o laboratório de microbiologia e a área de atendimento clínico. É por isso que temos desenvolvido uma sepse para apoiar  todo o caminho ao longo do continuum. Entendemos que os resultados laboratoriais de ações concretas levam a decisões clínicas informadas e aos melhores resultados nos pacientes.
 

 

Recomendações de Sobrevivência Sepse

A bioMérieux apoia suas necessidades

DIAGNÓSTICO

  • Obter culturas apropriadas dentro da primeira hora antes de iniciar os antibióticos
  • Suporte diagnóstico clínico precoce
  • Informações de prognóstico utilizando biomarcadores
  • Monitoramento de eficácia da terapia com antibióticos  visando deter os antibióticos anteriormente
     

Culturas  de sangue

Sistemas BacT/ALERT® 3D e BacT/ALERT® Culture media

Culturas de área específica

Meio de cultura convenção ao
chromID® medios cromogénicos
 

 

Identificação microbiana / Testes de Resistência Antimicrobiana

VITEK® MS
VITEK® 2 / Advanced Expert System™
Etest®

Enmunoensayo Procalcitonin (PCT)

VIDAS® B·R·A·H·M·S PCT™

TERAPIA ANTIMICROBIANA

  • Iniciado de antimicrobianos empíricos dentro de 1 hora do diagnóstico inicial da sepse
  • Base de terapia empírica inicial nos padrões epidemiológicos e resistência local (antibiograma)
     

Perfis de Resistência antimicrobiana /Relatório dos resultados rápidos

Sistema especializado de avançada VITEK® 2 ™
VITEK ® 2 bioART™
Solução de IT com Myla®

 

Um parceiro com quem você pode contar para o tratamento da sepse
 

Microbiologistas para microbiologistas

As soluções da bioMérieux foram concebidas por microbiologistas para microbiologistas. Com uma experiência de mais de 50 anos trabalhando com os laboratórios, temos estado a seu lado ao longo da evolução dos desafios enfrentados pelos laboratórios ao redor do mundo, incluindo a crescente ameaça de sepse.

A bioMérieux está bem ciente dos desafios que o laboratório de microbiologia enfrenta diariamente na luta contra a sepse e a necessidade de diagnósticos de vanguarda. Junto com a nossa contínua inovação em soluções e testes de diagnóstico rápido, somos também um dos patrocinadores do Dia Mundial da Sepse.

Como você, proporcionar o melhor atendimento possível ao paciente está no foco das nossas preocupações. Assim, você pode contar conosco para estar ao seu lado, perante ao desafio de gestáo da sepse.

 

 

Referências:

  1. WSD fact sheet 2013/www.world-sepsis-day.org
  2. Angus DC, et. al. Epidemiology of severe sepsis in the United States: Analysis of incidence, outcome and associated costs of care. Crit Care Med 29 (7) : 1301-10. 2001
  3. Iwashyna, TJ, et. al. Long-term cognitive impairment and functional disability among survivors of severe sepsis. JAMA 304(16):1787–94. 2010.
  4. Chang HJ; et. al. (2010) Sepsis. JAMA 304 (16):1856.
  5. Hall, Margaret Jean, et. al. (2011). Inpatient Care for Septicemia or Sepsis: A Challenge for Patients and Hospitals. NCHS Data Brief. No. 62
  6. International Organizations Declare Sepsis a Medical Emergency. Issued by an expert panel representing 20 adult and pediatric intensive care societies, October 4th 2010. 2010: Press release. http://www.prnewswire.com/news-releases/international-organizations-decl...
  7. Vincent JL, et al. Sepsis in European intensive care units: results of the SOAP study. Crit Care Med, 34:344-353, 2006.
  8. Kumar, A, et. al. Duration of hypotension before initiation of effective antimicrobial therapy is the critical determinant of survival in human septic shock. Crit Care Med. 2006 Jun;34(6):1589-96.
  9. Kumar, A, et. al. Initiation of inappropriate antimicrobial therapy results in a fivefold reduction of survival in human septic shock. Chest. 2009 Nov;136(5):1237-48.
  10. Dellinger RP, et al. “Surviving Sepsis Campaign: International Guidelines for Management of Severe Sepsis and Septic Shock: 2012”. Crit Care Med. 2013 Feb;41(2):580-637
Pioneering diagnostics